sábado, fevereiro 25, 2006

DESPORTO: Naval - Dar a volta por cima

Após a saída de Álvaro Magalhães do comando técnico, os figueirenses pretendem mostrar que a manutenção ainda é possível. A resposta será dada amanhã, em Belém.

Belenenses e Naval defrontam–se amanhã no Estádio do Restelo. O encontro, inserido na 24.ª jornada da Liga, tem início às 16H00 e será dirigida pelo árbitro bracarense Cosme Machado.

Depois de uma semana de alguma turbulência interna, e que culminou com o despedimento de Álvaro Magalhães, questiona–se a forma como o grupo de trabalho irá resistir a todos estes acontecimentos.

Isto numa altura em que a concentração tem de ser total, pois há no mínimo 20 pontos para conquistar e ninguém pode ter a veleidade de pensar que eles terão de ser conquistados só nos jogos em casa.

O “central” e “capitão” Fernando já passou por algumas situações idênticas. Segundo o atleta, “o plantel, como profissional que é, tem mantido os problemas existentes fora do balneário.

Confesso que sentimos o problema e sentimos alguma tristeza, pois alguém deixou o grupo, mas temos de olhar para o nosso trabalho, para o clube e a vida tem de continuar já que temos um objectivo a atingir”, finalizou.

Quanto à partida com o Belenenses, o “capitão” navalista perspectiva uma partida de grandes dificuldades. “Vai ser contra uma equipa muito bem montada e muito bem orientada”, referiu e acrescentou: “Agora temos as nossas ideias e preocupações. Sabemos que necessitamos de chegar aos 40 pontos. Como os vamos conquistar ou onde não sabemos, não nos interessa. Sabemos é que tal objectivo tem de ser conseguido”, concluiu.

Aliás, união e motivação não faltam dentro do grupo de trabalho. “Fernando Mira é agora o técnico e todos juntos estamos na luta pelo objectivo. Não é o momento de grandes alterações, embora cada técnico tenha a sua metodologia de trabalho e nós tentamos assimilá–las o mais rapidamente possível.

Fernando Mira não chegou hoje à Naval. Conhecemos a sua forma de trabalhar e de pensar. Daí penso haver uma mímica positiva para que, em conjunto, possamos atingir os nossos objectivos”, referiu.

Pedido um prognóstico ao “capitão”, a resposta não tardou. “Espero que a Naval vença, nem que seja por meio a zero”, sorriu.

José Carlos regressou

José Carlos regressou ontem ao trabalho coadjuvando Fernando Mira no treino realizado.
O técnico–adjunto, afastado por Álvaro Magalhães, está de volta ao grupo de trabalho profissional navalista, pelo que a sua presença foi bastante saudada por todo o plantel.

Refira–se que José Carlos tinha sido afastado a seguir ao jogo realizado no Bessa, com o anterior técnico a declarar à comunicação social que José Carlos era apenas funcionário do clube e nunca fora adjunto da equipa técnica. A resposta foi ontem dada pelos responsáveis do clube figueirense.

À margem dessas questões, Pedro Santos integrou o treino, pelo que poderá ser uma das opções de Fernando Mira.

in Diário as Beiras

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. » »

1:44 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home