quinta-feira, março 18, 2004

Temporariamente sem actualização!

Este Blog estará temporariamente sem actualização!
Prometemos ser breves!

segunda-feira, março 15, 2004

Magna Tuna Cartola de Aveiro vence FITAFF


Neptuna em plena actuação
foto in figueira.net

A Magna Tuna Cartola de Aveiro foi a grande vencedora do VII Festival Internacional de Tunas da Figueira da Foz (FITAFF) tendo conquistado ainda o prémio de “Melhor Solista”, sendo que o segundo lugar foi conquistado pela Infantuna Cidade de Viseu, que ganhou também na categorias de “Melhor Instrumental”.

O terceiro lugar do festival foi arrebatado pela Tuna Académica da Universidade de Évora que recebeu outros dois prémios: “Melhor Estandarte” e “Melhor Pandeireta”.
O festival, organizado pela Imperial Neptuna Académica – Tuna da Cidade da Figueira da Foz” foi marcado pela alegria e normal irreverência dos cerca de 150 jovens tunos presentes na cidade.

No certame figueirense, considerado um dos melhores a nível nacional, foi ainda realizado um minuto de silêncio pelos trágicos acontecimentos ocorridos em Espanha mas, foram ainda atribuídos diversos prémios: a Tuna Académica da Universidade Fernando Pessoa, do Porto, conquistou o “sempre desejado” “Tuna mais Tuna” e a Fan-Farra Académica de Coimbra venceu nas categorias de “Melhor Serenata” e “Melhor Passe Calles”.

Apesar do sucesso da edição 2004 do FITAFF, os acontecimentos em Espanha e a realização do festival a um Domingo à tarde acabaram “por prejudicar” a iniciativa.

Nesse âmbito, o presidente da Imperial Neptuna Académica, João Gabriel revelou que a Imperial “vai propor à Câmara Municipal um protocolo que permita a cedência do Centro de Artes e Espectáculos no segundo sábado de Março para a realização do FITAFF”.

A Câmara Municipal “está sensível” a esta questão, apesar de considerar que será um processo “complexo”. “A autarquia está sensível a esse problema e queremos que no próximo ano consigamos realizar o festival num sábado” referiu Ricardo Silva, vereador da Juventude da Câmara municipal, ontem, na recepção às tunas no salão nobre da autarquia figueirense.
O Festival Internacional de Tunas da Figueira da Foz promete regressar no próximo ano.

Ginásio vence Belenenses


Ginásio Clube Figueirense

No basquetebol, o Ginásio Clube Figueirense venceu, este fim-de-semana, o Belenenses por 74-67, em jogo da 26ª jornada da Liga Profissional de Basquetebol, realizado no pavilhão de Montemor-o-Velho.
Com a vitória o Ginásio está no sétimo posto da Liga com 11 vitórias e 15 derrotas, um total de 42,31% de eficácia.
Na próxima jornada o Clube Figueirense recebe a Ovarense no Pavilhão Jorge Galamba Marques, na Figueira da Foz.

domingo, março 14, 2004

Penteados para todos os gostos no “Figueira Moda 2004”



Num ambiente de festa cerca de três dezenas de profissionais do sector proporcionaram alguns momentos de singular qualidade, no decorrer do festival “Figueira Moda 2004” realizado este fim-de-semana no Casino, na Figueira da Foz, demonstrando em palco as técnicas inovadoras da “arte” de cortar e pentear cabelos.

Os cabelos e a forma como são cortados e penteados ganham cada vez mais importância no visual de qualquer cidadão. Não são mais do que pêlos normais mas, os cabelos, hoje, são o mote para a realização de desfiles, concursos, e diversas iniciativas.

Com alguns resultados “surpreendentes”, o festival, organizado pela Associação Portuguesa de Barbearias e Cabeleireiros e Institutos de Beleza (APBCIB) teve por objectivo dar a conhecer a arte de trabalhar cabelos "numa atmosfera de convívio e partilha de conhecimentos". "Pretendemos dar a conhecer esta arte e proporcionar aos jovens cabeleireiros hipóteses de se internacionalizarem" disse, ao JN, António Pinto, presidente da APBCIB.

Dividido em duas componentes distintas: uma técnica e um desfile de penteados, o “Figueira Moda” contou com a criatividade e qualidade artística de jovens profissionais que apresentaram novos penteados adaptados às características da mulher portuguesa. “A tendência de moda foi posta aqui à prova e muitos destes jovens revelaram as suas propostas” referiu António Pinto.

Cabeleireiro “plagiador”

O “Figueira Moda 2004” essencialmente constituído por provas de corte e penteado contou com dois novos motivos de interesse: a homenagem a profissionais de renome e, pela primeira vez, penteados de noivas.

Lúcia Piloto, João Mata, Afonso Garcia, Renzo Carlucci e Helder Gil foram reconhecidos pelo “contributo” ao sector, também afectado pela recessão económica que o país atravessa.

“Não fugimos à regra mas, felizmente, não há desemprego no sector. Antes pelo contrário temos carências” referiu António Pinto para quem a formação e profissionalização é “essencial” para o futuro da profissão e para um “maior” reconhecimento além fronteiras.

Um dos homenageados no certame, Helder Gil está na profissão há 47 anos. O cabeleireiro considera que ao longo dos tempos tem sido muitas as mudanças “positivas” no sector. Contudo, para este profissional o cabeleireiro português é “plagiador”.

“O cabeleireiro nacional tem muita qualidade mas não é um criador. É um cabeleireiro plagiador, trabalhando nas segundas águas que evolui com muita autenticidade partindo de ideias de outros” disse, ao JN, Helder Gil.

“São” Dani salvou Naval


Naval 1º de Maio
foto in
colectivomaravilhas.nafigueira.com

O guardião espanhol da Naval 1º de Maio, Dani salvou esta tarde a equipa da Figueira da Foz de sofrer uma derrota frente ao Penafiel, ao defender uma grande penalidade, aos 76 minutos de jogo.

Wesley, o melhor marcador da turma penafidelense não conseguiu converter o pontapé livre da marca de grande penalidade e assim a partida entre Penafiel e Naval 1º de Maio terminou com a divisão de pontos entre as equipas.

Em jogo da 26ª jornada da Liga de Honra, o Penafiel, quarto classificado, e que estive sempre a perder, empatou em casa (2-2) com a Naval 1º Maio, quinta classificada, num encontro entre duas formações candidatas à promoção à Super Liga de futebol.

Com o empate desta jornada, a Naval está mais longe da “tão desejada” promoção ao escalão principal do futebol português. Na liderança da Liga de Honra está o Estoril com 51 pontos logo seguido do Varzim com 48.

No terceiro posto está, agora, o Vitória de Setúbal com 46 pontos, os mesmos que o Penafiel – quarto classificado. A Naval aparece no quinto posto da Liga com 41 pontos. Quanto à próxima jornada, os navalistas vão ter nova prova de fogo ao receberem o Varzim.

Bombeiros resgatam feridos de incêndio em prédio

Dois feridos em estado grave e dez pessoas foram resgatadas, ontem, na Figueira da Foz, pelos Bombeiros Municipais da cidade, com 25 homens e três viaturas, durante um simulacro destinado a aperfeiçoar as técnicas de salvamento em altura.

O exercício, observado atentamente por dezenas de pessoas, prolongou-se por sensivelmente hora e meia, no Edifício Atlântico, na Avenida 25 de Abril.

Este exercício foi o primeiro do género levado a cabo pelos Municipais da Figueira com o objectivo de testar cordas e equipamentos adequados ao resgate vítimas de locais pouco acessíveis.
Os soldados da paz executaram cinco manobras, partindo da “hipótese de um incêndio no quinto andar onde estavam hóspedes, isolados pelo fogo e alguns com ferimentos graves”.

Os procedimentos executados neste ensaio foram testados mas “nunca tinham sido treinados naquele local”, sendo que a demonstração terminou com “balanço positivo”.

“Mostramos à população que temos capacidade e destreza para actuar neste tipo de situações” referiu disse Fernando Castro, Comandante dos Bombeiros Municipais da Figueira da Foz.
Apenas o vento impediu uma maior rapidez de “salvamento”. “O exercício foi um pouco demorado devido ao muito vento que se fez sentir mas como é uma demonstração, penso que correu bem” disse Fernando Castro.

Para Duarte Silva, presidente da Câmara Municipal local, o exercício foi “impressionante” devido à altura (15º andar) em que foram resgatados alguns feridos. “Temos uma cidade mais segura que no passado e queremos tudo o que está ao nosso alcance para que seja uma cidade de referência nas questões ligadas à segurança” frisou o autarca.

sábado, março 13, 2004

Teste de fogo para a Naval


Navalistas querem "saborear" o golo frente ao Penafiel
foto in Colectivomaravilhas.nafigueira.com

A Naval 1º de Maio joga frente ao Penafiel, amanhã, naquele que será o primeiro grande teste de Guto Ferreira, desde que assumiu o comando técnico da turma da Figueira da Foz.

Em jogo da 26ª jornada da Liga de Honra, os navalistas defrontam o terceiro classificado do campeonato, num jogo de “emoções fortes”. Guto Ferreira quer vencer para manter vivo o sonho da subida à Super Liga. "Sabemos que será uma partida dificil mas vamos jogar para ganhar se quisermos continuar a lutar pela subida" referiu, à Maiorca FM, Guto Ferreira.

A conquista dos três pontos é essencial frente ao Penafiel. Guto Ferreira, que teve no Penafiel a sua primeira experiência como treinador em Portugal, garante jogar "com profissionalismo e não com o coração".

Cabeleireiros reúnem no Casino da Figueira


Cabeleireiros em concurso na Figueira

Três dezenas de cabeleireiros de norte a sul do país vão estar, hoje e amanhã, reunidos no Casino da Figueira da Foz no decorrer do festival “Figueira Moda 2004”, organizado pela Associação Portuguesa de Barbearias e Cabeleireiros e Institutos de Beleza (APBCIB). O concurso será constítuido por provas de corte e peteado de salão e ainda penteados de noivas.

Uma forma de dar a conhecer a arte de trabalhar cabelos "numa atmosfera de convívio e partilha de conhecimentos". "´Pretendemos dar a conhecer esta arte e proporcionar aos jovens cabeleireios hipoteses de de internacionalizarem" disse, à Maiorca FM, António Pinto, presidente da Associação Portuguesa de Barbearias e Cabeleireiros e Institutos de Beleza, entidade organizadora do certame.

No "Figueira Moda 2004" vão ainda ser homenageados alguns profissionais do sector. Lúcia Piloto, João Mata, Hélder Gil e Afonso Garcia vão ser distinguidos pelo seu contributo ao sector.
Também o Italiano Renzo Carlucci será homenageado. "É um nome de referência no sector em todo o mundo" referiu António Pinto.

A nível mundial António Pinto considera que Portugal “está no bom caminho” para ser bem reconhecido e bem cotado internacionalmente. "Há muito a fazer mas já ganhámos alguns prémios internacionais e temos vindo a criar a nossa própria imagem" sustentou António Pinto.

Tunas "invadem" a Figueira da Foz


Imperial Neptuna Académica
foto in figueira.net

O VII Festival Internacional de Tunas Académicas da Figueira da Foz (FITAFF) organizado pela Imperial Neptuna Académica – Tuna da Cidade da Figueira da Foz arrancou, hoje, com a recepção às tunas presentes no certame.

Hoje e amanhã a animação e a irreverência estão asseguradas na Figueira da Foz naquele que é já considerado um dos melhores festivias de tunas do país. O certame deste ano vai sofrer algumas alterações, uma vez que o Festival, propriamente dito, será realizado amanhã à tarde, pelas 16h00, no Centro de Artes e Espectáculos (CAE) da Figueira da Foz.

Ao contrário de edições anteriores, o festival não contará, este ano, com a presença de nenhuma tuna estrangeira. "Fizemos o convite a uma tuna peruana que chegou a confirmar a presença mas, depois, alguns problemas internos fizeram-nos declinar o convite. Depois tentamos uma tuna espanhola mas como amanhã é dia de eleições en Espanha não aceitaram em vir" explicou, à Maiorca FM, João Gabriel, presidente da Imperial Neptuna.

A alteração do festival de um sábado à noite para domingo à tarde também não ajudou à contratação de uma tuna estrangeira. "Segunda-feira é dia de trabalho para muitos, por isso também seria dificil ter no FITAFF uma tuna espanhola" referiu João Gabriel.

Quem marcou presença no festival foram as oito tunas convidadas pela organização. Coimbra, Viseu, Aveiro, Porto e Lisboa, estão presentes no sétimo FITAFF, na Figueira da Foz.

E como em edições anteriores, o FITAFF descerá também às freguesias do concelho. "É uma forma de descentralizar o festival às freguesias que tão bem nos acolhem", referiu o líder da tuna figueirense.

O festival, orçado em cerca de 11 mil euros, vai decorrer sábado e domingo, no Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz.

Este sábado destaque para o “passa-calles”, pelas ruas da cidade. À noite, pelas 00h00, há Serenata na Esplanada Silva Guimarães.

Bombeiros Municipais simulam salvamento em altura



Os Bombeiros Municipais da Figueira da Foz realizam, hoje, às 16h00, um simulacro de salvamento no edifício Atlântico, no 15º andar, na Avenida 25 de Abril, na Figueira da Foz, sendo este o primeiro do género levado a cabo pelos Municipais da Figueira.

No simulacro serão utilizadas cordas e equipamento adequado para resgatar vítimas de locais, à partida, pouco acessíveis. “É um teste ao novo equipamento espeleologia dos Municipais, um forte investimento que a autarquia realizou” afirmou Fernando Castro, Comandante dos Municipais figueirenses.

Os procedimentos a ter neste ensaio foram testados mas, Fernando Castro garantiu que “nunca foi treinado no local onde vai ser efectuado”. “É uma incógnita o que vai suceder mas acredito que tenhamos sucesso neste exercício de calibre nunca antes experimentado por nós (Municipais)” disse.

Os soldados da paz vão executar cinco manobras, partindo da “hipótese de um incêndio no quinto andar onde estarão hóspedes, isolados pelo fogo e alguns com ferimentos graves”.

O simulacro termina com uma demonstração de "auto- salvamento" de dois bombeiros, com descida na vertical desde o 15/o andar do Edifício Atlântico.

Septuagenária encontrada sem vida num poço

Uma septuagenária foi encontrada morta num poço em Azenha Nova, freguesia de Ferreira-a-Nova, Figueira da Foz. Celeste Rodrigues, de 73 anos, foi encontrada já sem vida dentro de um poço, ontem, cerca das 14h00.

O corpo da idosa foi encontrado por um dos filhos com quem a idosa habitava.
Segundo fonte da GNR de Maiorca, que tomou conta da ocorrência, as circunstâncias desta morte “são para já desconhecidas”.
O corpo foi conduzido para o Instituto de Medicina Legal da Figueira da Foz.

Apreendidas redes de pesca ilegal no Mondego, "Operação Lua Cheia” recupera 15 quilos de Meixão


Redes utilizadas na pesca do Meixão
foto in Diario de Coimbra

Cerca de meia centena de redes utilizadas na pesca ilegal do Meixão e de outras espécies foram apreendidas no decorrer da “Operação Lua Cheia”, operação no âmbito de combate à pesca ilegal do Meixão levada a cabo pelo Destacamento Fiscal da Figueira da Foz.

Cerca de 50 homens auxiliados por três embarcações semi-rígidas e oito viaturas não deram tréguas aos prevaricadores numa operação que teve início segunda-feira, tendo terminado ontem com balanço “bastante positivo”.

“Apreendemos meia centena de redes, recuperámos 15 quilos de Meixão (enguia- bebé) ainda viva, e diverso material como peneiras, crivos, âncoras e ganchorras que eram utilizados nas pesca ilegal do Meixão. Todo o material apreendido ronda os 52 mil euros” revelou o Capitão Vítor Rodrigues, Comandante do Destacamento Fiscal da Figueira da Foz.

A “guerra cerrada” aos pescadores do Meixão já não é nova mas, nos últimos tempos, o cerco tem sido mais apertado pelo Destacamento Figueirense no Rio Mondego. “O Rio agora está limpo de redes mas, não dou dois meses para que volte a estar novamente minado de redes” desabafou Vítor Rodrigues.

Caviar português

A pesca, ilegal, do Meixão no concelho da Figueira da Foz tem aumentado nos últimos anos. Mesmo não existindo dados concretos sobre esta pratica ilícita, tudo indicia que a prática tenha vindo a aumentar desde 2001, altura em que foi legalmente proibida, expecto em “casos pontuais”.

A alta rentabilidade do negócio e a falta de uma legislação mais “dura” ajudam os prevaricadores que, por quilo de Meixão, podem facturar cerca de “300 euros”. “É um negócio muito rentável e que serve os interesses de muita gente” lamentou o militar.

Pouco apreciado na gastronomia portuguesa, o Meixão capturado nos rios nacionais é vendido, sobretudo, para a vizinha Espanha. “Este é o autêntico Caviar português e os espanhóis fazem-no (ao Meixão) como um petisco, que muito apreciam” disse Vítor Rodrigues.

O militar citando algumas recentes declarações de membros do Governo considerou que a pesca ilegal do Meixão é “um crime ecológico”. “É uma delapidação de um património riquíssimo e cujo futuro poderá estar em risco” disse, ao JN, o militar.

sexta-feira, março 12, 2004

Comboio abalroou viatura ligeira


foto in Diario de Coimbra

Dois feridos em estado grave é o balanço de um acidente ocorrido, ontem, cerca das 21H15, quando uma viatura ligeira foi abalroada por uma automotora, na passagem de nível da Salmanha, junto à Estrada Nacional 111, entre a Figueira da Foz e Carritos.

O “mau tempo” e uma “distracção” da condutora do ligeiro estarão na base deste acidente que provocou ferimentos graves aos dois ocupantes do automóvel: Uma mulher de 28 anos e uma criança com cerca de três anos.

“A automotora abalroou o veículo ligeiro. Penso que uma distracção da condutora está na origem da decisão” disse, à Maiorca FM, fonte dos Bombeiros Municipais da Figueira da Foz.

Este foi mais um acidente numa passagem de nível sem guarda.
As duas vítimas foram transportadas ao Hospital Distrital da Figueira da Foz, acabando por ser encaminhadas para os Hospitais da Universidade de Coimbra devido à gravidade dos ferimentos.

Autarquia assina diversos protocolos visando a "melhoria da qualidade de vida"


Duarte Silva quer "melhor" qualidade
de vida para os figueirenses
foto in figueira.net

A Câmara Municipal da Figueira da Foz procedeu à assinatura de diversos protocolos, ontem, no salão nobre da autarquia figueirense.

O primeiro foi com a Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC) - Delegação Centro com o objectivo de “adopção de medidas conducentes à promoção da qualidade de vida e da prevenção e luta contra as doenças cardiovasculares a serem aplicadas à população do concelho”.

O presidente da Delegação do Centro da FPC, Polybio Serra e Silva afirmou que a assinatura deste protocolo foi “o escrever de uma página na história da Delegação Centro da Fundação que é já uma arvore com ramificações fortes”. “Agora é preciso é passar das palavras aos actos” sublinhou aquele responsável.

O segundo protocolo celebrado foi um acordo programa entre o município e a ARCA – Escola Universitária de Artes de Coimbra com o objectivo de proceder ao projecto de requalificação urbana da Rua 5 de Outubro, em Buarcos, um projecto que “deverá ser elaborado em completa articulação com as propostas que integram o Plano de Pormenor do Areal da Praia para a marginal de Buarcos”.

“Apraz-me registar o facto da Câmara da Figueira ter reconhecido a competência de uma escola privada para melhor para a melhoria e requalificação desta cidade” disse Manuel João Dixo, Director da Escola Universitária de Artes de Coimbra.

O terceiro protocolo foi assinado entre a Câmara Municipal e dez freguesias para o prolongamento de horário nos jardins de infância da rede oficial da área do município. “Pretende-se concorrer para a não desertificação das escolas nas zonas rurais do concelho” afirmou Duarte Silva, presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz.

No cômputo geral os diversos documentos assinados visam “melhorar a qualidade de vida dos cidadãos do concelho”. “São documentos que vão servir para melhorar a qualidade de vida na Figueira tanto a nível de saúde, de urbanismo e de educação” disse o autarca.

quinta-feira, março 11, 2004

Colectivo Maravilhas apresentou DVD e site oficial


apresentação do site e do DVD
foto in Colectivos maravilhas.nafigueira.com

O “Colectivo Maravilhas”, uma das claques de apoio da Naval 1º de Maio, apresentou o seu site na internet e um DVD, onde estão retratados os aspectos mais relevantes desde a fundação desta falange de apoio, actualmente com 150 elementos.

www.colectivomaravilhas.nafigueira.com dá a conhecer a Naval aos cibernautas com enxertos da sua história, fotografias, resultados e classificações.

Altos, baixos, gordos, magros, ricos ou pobres todos tem lugar no Topo Sul, do Municipal Bento Pessoa, onde, desde o início da época futebolística, o “Colectivo Maravilhas” faz a festa do futebol.

E festa é mesmo o termo certo já que o lema da claque é: “Não à violência... Não ao vandalismo”.

"O futebol é uma festa e deve-o ser para toda a família e o Colectivo quer-se demarcar das demais claques pelo afastamento a actos de violência ou vandalismo. Assentamos a nossa acção numa trilogia de amizade, companheirismo e amor” disse, à Maiorca FM, Mané, o líder da claque.

E quando está a chegar a recta final do campeonato da Liga de Honra, Mané deixa um apelo aos adeptos navalistas. "É preciso que os figueirenses apoiem e acreditem que é possível a subida de divisão. Nós acreditamos que este é o ano da surpresa" frisou Mané.

Congresso antecede greve nacional dos professores



No oitavo Congresso Nacional dos Professores da FENPROF marcado para os dias 17, 18 e 19 deste mês, na Figueira da Foz, deverá ser anunciada uma greve nacional da classe docente.

Na decisão de mais uma paralisação está a política “ofensiva” do Governo para com os direitos dos professores e do bom funcionamento do sistema educativo.

“Se as propostas negativas e ofensivas do Governo se mantiverem até Junho, os professores poderão encetar uma greve nacional” adiantou, em conferência de imprensa, Mário Nogueira, membro do secretariado nacional da FENPROF, considerado aquele um período “crucial” do ano lectivo devido à época de exames e de avaliações.

O normal funcionamento das escolas e do sistema educativo sairá afectado mas, segundo Mário Nogueira, o Governo tem “um bom remédio para evitar a greve”.

“Não apresentar projectos legislativos que tornam mais instável a carreira dos professores, que aumentem o desemprego na classe docente e que desvalorizem a escola pública” disse, ao JN, o sindicalista.

No congresso, que contará com mil delegados e representantes de 30 organizações internacionais, poderá ainda ser pedida a demissão da equipa ministerial da Educação.

“Devido às práticas do Ministro (David Justino) que não hesitou em tomar medidas contrárias ao interesse do ensino, do Secretário de Estado (Abílio Morgado) que não hesitou em cometer ilegalidades em alguns processos como a colocação de professores onde está sob suspeita de favorecimento, ou da Secretária de Estado (Mariana Cascais) que é um zero à esquerda nas questões da Educação” justificou Mário Nogueira.

Contenção “trava” novo quartel dos municipais


Ferrão, o saudoso cão dos Bombeiros Municipais
foto in O Figueirense

A construção de um novo quartel para os Bombeiros Municipais da Figueira da Foz (BMFF) está, para já, inviabilizada devido ao “congelamento” de verbas do Governo para a construção de novos quartéis para os soldados da paz.

“As dificuldades orçamentais foram-nos comunicadas pela tutela que não está a canalizar verbas para novas construções” referiu Duarte Silva, presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz (CMFF), hoje, à margem da sessão solene do 139º aniversários dos BMFF da cidade.

O autarca mostrou-se ainda favorável à construção de um quartel que servisse para os bombeiros voluntários e municipais da cidade. “Facilitaria a coordenação da actividade dos dois corpos” frisou Duarte Silva.

O comandante dos BMFF, Fernando Castro sustenta que o actual quartel “não oferece condições de trabalho”. “Este quartel não está adequado para o bom desempenho dos bombeiros sendo urgente a rápida construção de um novo quartel” afirmou, ao JN, Castro.

Quanto à possível localização para a nova “sede” dos BMFF, Duarte Silva defendeu que deverá ser “numa das entradas da cidade”. “Deve ser perto de uma das circulares de saída, por exemplo, na IP3/V3. Mas a autarquia não tem recursos e sem ser apoiada pela Administração Central não temos qualquer hipótese de suportar a construção” sustentou o edil figueirense.

O novo quartel será suportado pelo Estado (60%) e pela CMFF (40%).

Hoje ainda, na sessão solene dos 139 anos de vida foram benzidas e baptizadas duas novas viaturas, orçadas em 150 mil euros, para o combate a incêndios florestais.
Composto actualmente por 25 elementos, o corpo de bombeiros municipais tem, no entanto, alguns motivos para sorrir uma vez que vinte novos bombeiros serão incorporados até ao final do ano.

Carlos Beja lamenta desprezo pelas empresas navais portuguesas



O presidente do Conselho de Administração dos Estaleiros Navais do Mondego considerou “preocupante e lamentável” que as empresas navais portuguesas sejam desprezadas em detrimento de concorrentes estrangeiros, especialmente dos países asiáticos.

Em declarações à Maiorca FM, Carlos Beja defendeu que “a União Europeia deve seguir uma política de protecção das industrias portuguesas face ao “dumping social” dos países da Ásia”

O administrador falava à Maiorca FM sobre o processo dos catamarans, em que a Soflusa foi condenada pelo Tribunal Marítimo a pagar uma indemnização, que pode atingir os 2,5 milhões de euros, aos estaleiros figueirenses.

O tribunal considerou que a Soflusa fez “negociações de má fé” ao ter adjudicado a construção de nove catamarans, aos Estaleiros Navais do Mondego, tendo posteriormente entregue a construção a estaleiros holandeses.

A Soflusa recorreu da sentença. Agora os Estaleiros Navais do Mondego aguardam “serenamente” nova decisão judicial. “Esperamos serenamente a decisão e esperamos também reatar as relações comerciais profundas com a Soflusa” afirmou Carlos Beja.

O administrador espera que o bom senso prevaleça no desfecho deste processo. “É preciso uma solução de bom senso e que defenda os interesses dos estaleiros, dos seus clientes” disse Beja.

Os nove catamarans encomendados aos estaleiros figueirenses orçavam os 50 milhões de euros, cerca de 10 milhões de contos.

Municípios exigem 50% do financiamento para construção da incineradora



As 36 autarquias dos distritos de Coimbra, Aveiro e Leiria accionistas da Empresa de Resíduos Sólidos Urbanos do Centro (ERSUC) decidiram pedir uma audiência ao Primeiro Ministro afim de exigir metade do financiamento para construção da incineradora, ontem, durante a Assembleia Geral (AG) da ERSUC.

Da AG saiu também um ultimato ao Governo, ameaçando que caso este não comparticipe com metade do financiamento, deixam para o Governo a resolução do problema dos lixos da região.

No final dos trabalhos, o presidente da AG da ERSUC, Duarte Silva, frisou que se o projecto não for apoiado em 50 por cento "o Governo terá de resolver a situação do tratamento dos resíduos nesta zona do país".

“Temos esta proposta (dos 50% de comparticipação) e merecemos ser tratados como os municípios de Lisboa e Porto e este ultimato é uma exigência dos municípios da Região Centro que integram a ERSUC” afirmou Duarte Silva.

O autarca da Figueira da Foz, recentemente, ameaçou demitir-se do cargo que ocupa na ERSUC caso a incineradora não seja financiada em 50%. Ontem, Duarte Silva salientou que ainda “não há razão” para levar a cabo essa ameaça. “Vou continuar a ajudar a procurar a melhor solução para os lixos” disse o autarca.

A solução encontra na Assembleia Geral para o tratamento dos resíduos urbanos produzidos na região passa por um sistema que inclui a reciclagem multimaterial, a valorização orgânica e a incineração com valorização energética, bem como aterros sanitários.

O projecto tem um custo estimado de 167 milhões de euros e tem previsto um financiamento de 25 por cento, através do Fundo de Coesão.

Helena Freitas, Provedora do Ambiente de Coimbra, considera que o projecto da ERSUC “não cumpre a legislação ambiental em vigor”, pelo que referiu “não acreditar” que o Ministério do Ambiente financie o projecto.

A proposta discutida na AG da ERSUC foi aprovada com a abstenção da Empresa Geral do Fomento, que representa o Estado (detentor de 51% do capital social) e um voto contra do município de Águeda.

Os 36 municípios em causa produziram em 2003, cerca de 355 mil toneladas de resíduos urbanos, depositados em aterro, e mais 15.200 toneladas de lixos de recolha selectiva.

quarta-feira, março 10, 2004

Casa do Benfica tem nova direcção



Hermnegildo Neto foi reconduzido na direcção da Casa do Benfica do Concelho da Figueira da Foz para o triénio 2004/2006. Os novos corpos gerentes, eleitos por unanimidade, tomaram posse ontem à noite na sede da Casa do Benfica, no Cais 1, na Figueira da Foz.

Hermnegildo Neto traçou os seus objectivos para o actual mandato. “Queremos fazer mais e melhor. Já criámos, este ano, um departamento de atletismo feminino e temos em mente fomentar o futsal na Casa do Benfica e ainda continuar a proporcionar boas condições na sede para os nossos sócios” adiantou, à Maiorca FM, o líder benfiquista.

A Casa do Benfica da Figueira pretende também aumentar o número de sócios. “Actualmente temos perto de perto de mil sócios e se cada sócio angariar um novo sócio, em breve, a Casa do Benfica da Figueira será a de maior expansão no mundo” frisou H.Neto.

Entretanto, na última Assembleia Geral da Casa, reunida recentemente, o Relatório e contas, plano de actividades, voto de louvor à direcção cessante foram aprovados por unanimidade e aclamação, tal como um voto de congratulações pelo centenário do Sport Lisboa e Benfica.

José Carlos Ferreira Lopes, recentemente falecido, foi ainda evocado “com saudade” pela obra realizada na Casa do Benfica e em prol do atletismo.

PSD da Figueira celebra 30º aniversário com Santana Lopes


Santana Lopes marcará presença nos 30 anos do PSD local
foto in www.sic.pt

O PSD vai comemorar o trigésimo aniversário do partido na Figueira da Foz nos próximos dias 6,7,8 de Maio. Uma romagem ao cemitério, a celebração de uma missa pelos militantes falecidos, palestras, passeios de bicicleta, festas-convívio para a juventude e o lançamento de um livro dos 30 anos de história do PSD da Figueira fazem parte do programa das celebrações.

Um aniversário que a Comissão Política Concelhia do PSD não quis deixar passar em branco. “É uma data importantíssima e estamos convictos que fizemos um programa de grande qualidade” disse, em conferência de imprensa, José Elísio, presidente da concelhia social-democrata.

Um dos momentos altos das celebrações é a palestra “A ética, os jovens e a política” do vice-presidente do PSD Santana Lopes, convidado para participar nas celebrações do PSD local.

Também o lançamento do livro com a história dos 30 anos do PSD na Figueira da Foz será um dos momentos marcantes do 30º aniversário.
Da autoria de Lídio Lopes, vice-presidente da CPC do PSD da Figueira, o livro evocativo de três décadas dos sociais- democratas figueirenses vai contar com um prefácio assinado por Santana Lopes.

“É um livro para a memória do Partido Social Democrata da Figueira da Foz” referiu Lídio Lopes.

Entretanto o PSD vai comemorar o 25 de Abril com um almoço – convívio, no Parque das Merendas, na freguesia de S. Pedro.
A concelhia aguarda “milhares de pessoas” na iniciativa curiosamente realizada numa freguesia do concelho que sempre foi do Partido Socialista.

“É um teste do PSD numa junta de freguesia do PS quando se está a sensivelmente a ano e meio de eleições autárquicas” sustentou José Elísio.

Hospital da Figueira suspende PECLEC



O programa de combate às listas de espera no serviço de ortopedia do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) foi suspenso após o diferendo sobre a distribuição de honorários da equipa cirúrgica daquela unidade hospitalar.

Até ao final do ano estavam previstas 140 intervenções no âmbito do programa voluntário de combate às listas de espera, que terão de ser realizadas na programação normal do hospital.

Em causa está um aumento de 38 euros por cirurgia reclamada pelos anestesistas da ortopedia.

Depois da reunião dos ortopedistas na sexta-feira, ontem, no final de uma reunião com os anestesistas, não foi obtido consenso pelo que as intervenções cirúrgicas no âmbito do PECLEC foram suspensas até que se chegue a um acordo.

“Acredito que vai imperar o bom senso na resolução deste problema” disse, à Maiorca FM, António Guardado, presidente do Conselho de Administração do HDFF.

"O charro do anos 60, não é o mesmo de hoje!”



O Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT) e a Câmara Municipal da Figueira da Foz (CMFF) renovaram, ontem, o protocolo de prevenção primária.

Este é o terceiro ano em que vigora o Plano Municipal de Prevenção da Toxicodepência da autarquia figueirense, um documento assente em dois projectos.

“Rua Jovem” e “Crescer com Vícios Saudáveis”, projectos orçados em 91 mil euros (20 mil comparticipados pela autarquia).

Fernando Negrão, presidente do Instituto da Droga e da Toxicodependência alertou para o perigo das novas drogas, mas também para o efeitos da cannabis. "O charro do anos 60, não é o mesmo de hoje!”, disse Negrão alertando para as ameaças e perigos do consumo da cannabis.

Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, Duarte Silva relembrou que “é preciso estar atento e consciencializar os mais novos para os perigos iminentes ao uso da droga”.

O Plano Municipal de Prevenção Primária de Toxicodependências, tem como subscritores a Câmara da Figueira e o IDT, e conta com a participação da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, Centro de Atendimento a Toxicodependentes (CAT), escolas, associações de pais, o grupo de Escoteiros do Grupo Instrução e Sport e Associação Novo Olhar.

Colectividades precisam de "sangue novo" nas direcções


Azenha Gomes, presidente da ACCFF, alerta para a necessidade de "novo sangue" nas direcções
Fernando Rodrigues, director da Maiorca FM, convidado a falar sobre a imprensa no associativismo
fotos in figueira.net

É preciso injectar “novo sangue” nas direcções das colectividades e associações do concelho da Figueira da Foz. O alerta foi dado no decorrer no IV Fórum das Colectividades que levou à Marinha das Ondas dirigentes de meia centena de associações do concelho.

Azenha Gomes, presidente da Associação das Colectividades do Concelho da Figueira da Foz (ACCFF) disse, à Maiorca FM, que “é preciso uma mudança de mentalidade no seio das actuais direcções e aceitar e explorar “a mentalidade dos mais jovens”.

“É preciso cativar os jovens a assumirem cargos directivos, o que não se tem verificado nos últimos tempos no concelho” frisou o dirigente.

Azenha Gomes sustentou que “não vale a pena chamar os jovens às colectividades para depois não aceitar as suas opiniões”.

No concelho existem cerca de 130 colectividades, das quais 70 a 80 abrem as portas diariamente.
O presidente da Associação de Colectividades do concelho defende que “não há necessidade de serem constituídas novas associações”.

“Considero que as que existem servem na perfeição o concelho e a abertura de mais associações trazia de volta novos problemas como as questões das sedes e de outras necessidades” concluiu Azenha Gomes.

terça-feira, março 09, 2004

Antiguidades invadem Quiaios



A freguesia de Quiaios vai ter uma feira de antiguidades, a realizar no segundo sábado de cada mês, já a partir do próximo fim-de-semana.

A Feira de Antiguidades e coleccionismo, a realizar junto ao novo mercado, pretende dar a conhecer aos quiaenses “a realidade local” mas também “outras realidades”, e ainda “dar vida” à freguesia.

“É uma forma de potenciar a freguesia aos de cá mas também aos turistas” afirmou, à Maiorca FM, José Augusto Marques, presidente da junta de freguesia de Quiaios.

O autarca tem “grandes expectativas” sobre o sucesso desta feira. “Esperamos a visita de pessoas de todo o concelho e também dos turistas que no verão visitam a Praia de Quiaios” disse o autarca.

Ginásio perde em Aveiro perante último classificado da Liga


João Figueiredo e Goran Karadzic lesionados

O Ginásio Clube Figueirense perdeu, este domingo, frente ao último classificado da Liga Profissional de Basquetebol, o Aveiro Basket, por 79-65, em partida da 25ª jornada da Liga de Clubes de Basquetebol.

Orlando Simões, treinador da equipa ginasista procurava trazer a 11ª vitória para a Figueira da Foz, mas as lesões voltaram a “trocar as voltas” ao treinador da turma da Figueira da Foz.

“Tínhamos obrigação de vencer, mas o Aveiro Basket foi mais forte e mais uma vez as lesões afectaram a equipa” disse o técnico.

João Figueiredo está de ausente com uma infecção ao nível dos bronqueos, enquanto que o novo reforço Goran Karadzic contraiu uma micro-rotura ao nível da coxa, durante a estadia na Madeira.

Com a derrota a equipa figueirense desceu à oitava posição da Liga com 10 vitórias e 15 derrotas, totalizando 40% de eficácia no campeonato.

O Ginásio volta a entrar em campo esta quarta feira para defrontar a Ovarense em jogo dos oitavos de final da Taça de Portugal., tentando o apuramento para a Final 8 a realizar no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, entre 15 e 18 de Abril.

Naval cede empate e perde mais dois pontos na corrida à Super Liga


Guto Ferreira empata na estreia
à frente da Naval 1º de Maio
foto in Colectivomaravilhas.nafigueira.com

A Naval 1º de Maio cedeu um empate a zero bola frente ao Portimonense, este domingo, no municipal Bento Pessoa, na Figueira da Foz, em jogo referente à 25ª jornada da Liga de Honra.

Os navalistas, orientados por Guto Ferreira e perante cerca de 800 espectadores, não foram além de um empate que acabou por castigar a inoperância da equipa verde e branca da Figueira da Foz.

Contudo, o jogo ficou marcado por dois laces polémicos. Na primeira parte a expulsão de Carlitos, “precedida de um for a de jogo”. Na segunda metade um golo da Naval, alegadamente limpo, anulado pelo arbitro do encontro, por indicação do seu fiscal de linha.

“É um pouco estranho que os dois lances tenham sido marcados do mesmo lado e pelo mesmo fiscal de linha. É mesmo muito estranho” disse, no final do encontro, Guto Ferreira, treinador da Naval.

Por seu lado, António Pacheco, treinador do Portimonense, considerou que o resultado foi “justo”. “Por aquilo que a minha equipa fez e pela falta de ambição demonstrada pela Naval” disse o técnico da turma algarvia.

Com o empate, os navalistas somam 40 pontos e estão 5ª posição da Liga de Honra. Na próxima jornada, a 26ª, a Naval defronta o Penafiel, naquele que é o primeiro grande teste de Guto Ferreira à frente da equipa da Figueira da Foz.

Autarquia vende mais terrenos no Galante


Executivo Municipal
foto in O Figueirense

A Câmara Municipal da Figueira da Foz vai vender mais três parcelas de terreno da Ponte Galante que permitirá a viabilização da construção de uma unidade hoteleira de cinco estrelas, projectada para aquele espaço.

A alienação, à empresa “Foz Beach”, de uma área de cerca de 5.400 metros quadrados vai encaixar permitir encaixar cerca de 1,7 milhões de euros nos cofres da autarquia.

O social-democrata Duarte Silva, presidente da Câmara Municipal da Figueira, justificou a venda pela “necessidade de haver um proprietário único naqueles terrenos” para que ali se possa construir o hotel.

O autarca anunciou ainda que conta apresentar o anteprojecto e a maqueta da unidade hoteleira já na próxima reunião de Câmara. Contudo, o Plano de Pormenor daquela área que ditará os índices de construção autorizada está ainda por concluir.

Os vereadores do PS votaram contra esta venda, alegando o “desconhecimento de todo o projecto”.
O vereador Rui Carvalheiro mostrou-se “preocupado” pelo facto do hotel “ser empurrado para cima do passeio da Avenida do Brasil”.

O socialista questionou Duarte Silva sobre que “pressões” existem neste sentido. “É inconcebível esta situação que vai descaracterizar a Avenida. O que é que está a pressionar o hotel para cima da Avenida?” perguntou Carvalheiro.

Em resposta, Duarte Silva garantiu que aquando do licenciamento a autarquia “não vai permitir furar os alinhamentos” da Avenida. “O promotor é obrigado a fazer os acessos respeitando os alinhamentos existentes e na altura de licenciar não vamos (autarquia) furar os alinhamentos da Avenida” garantiu Duarte Silva.

PS acusa montemor de "falta de solidariedade e consciência"



O Partido Socialista (PS) da Figueira da Foz acusou a Câmara Municipal de Montemor de “falta de solidariedade” relativamente à instalação do próximo aterro de tratamento de resíduos sólidos urbanos.

O vereador socialista Rui Carvalheiro, não compreende como é que numa altura em que se fala da constituição de uma Área Metropolitana de Coimbra, Montemor “revele falta de solidariedade” para acolher o aterro de resíduos sólidos urbanos, como estava acordado.

“É uma falta de solidariedade e de consciência em relação ao problema do aterro intermunicipal da Figueira da Foz” disse Rui Carvalheiro.

Recentemente, Luís Leal, presidente da Câmara de Montemor frisou que aquele concelho só aceitaria um aterro “depois da realização de profundos estudos quer ao nível ambiental quer ao nível económico”.

O presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, Duarte Silva entende que “não há falta de solidariedade” , antes “emotividade” na forma como se está a resolver este problema.

Entretanto, e em declarações à Maiorca FM, Pedro Machado, vice-presidente da Câmara de Montemor já reagiu às declarações de Rui Carvalheiro. “Ninguém dá lições de solidariedade a Montemor. Solidariedade tivemos nós na questão do aterro de Maiorca, uma situação provocada pelo Partido Socialista” frisou o autarca social-democrata.

A Empresa de Resíduos Sólidos Urbanos do Centro (ERSUC) estuda o modelo para o tratamento dos Resíduos Sólidos Urbanos. A solução poderá passar por uma inceneradora, que Aveiro manifestou intenção de receber. A Assembleia Geral da ERSUC reúne esta quarta-feira.

Figueirenses na Assembleia da República


Assembleia da República

Alberto Caetano, ex-presidente da Comissão Política Concelhia do PSD da Figueira da Foz, já assumiu o cargo de deputado na Assembleia da República, lugar para o qual foi eleito pelo círculo de Coimbra, tendo substituído Dias Loureiro.

O figueirense deverá ocupar o cargo de Deputado da Nação por um período de 50 dias e já esta quarta-feira, Alberto Caetano vai apresentar um requerimento dirigido ao presidente daquele órgão no sentido de apurar “o ponto da situação” de várias acessibilidades à Figueira da Foz e sobre o campo de golfe, previsto para o Bom Sucesso.

“As acessibilidades são muito importantes para o desenvolvimento do concelho e mesmo sabendo que estão praticamente a está para breve o início da obra quero saber o ponto exacto em que se encontra este processo” disse, à Maiorca FM, Alberto Caetano.

Quanto ao golfe, o deputado social-democrata frisa que o empreendimento “proporcionará a criação de postos de trabalho e será importante para o desenvolvimento turístico do concelho”.

Entretanto, no PS e com a, previsível, saída de Fausto Correia da Assembleia da República para o Parlamento Europeu, em Junho, o presidente da Comissão Política Concelhia do Partido Socialista da Figueira da Foz deverá ocupar o lugar que ficará vago.

Acessibilidades, o aterro de Maiorca e a “destruição” da Serra da Boa Viagem são algumas das preocupações que Vítor Cunha levará para a Assembleia da República. “São assuntos que preocupam os figueirenses e o PS nesse sentido vai tentar obter algumas respostas sobre estes assuntos” frisou, à Maiorca FM (92.1), Vítor Cunha.

sábado, março 06, 2004

Sons argentinos sobem ao auditório do CAE



O Tango é uma expressão musical nascida há mais de um século nas margens do Rio de La Plata, em Buenos Aires.

Era então a época das grandes orquestras acompanhadas por bailarinos e cantores, uma forma de cultura que reflectia uma nova realidade em que se vivia: a solidão nas grandes cidades.

Talvez seja essa imagem típica do Tango que ainda hoje perdura, com a voz inconfundível de Carlos Gardel ainda a ecoar nos ouvidos de muitos.

Desde então, o Tango tem-se expandido extraordinariamente por todo o mundo, e hoje em dia pouco resta das histórias passadas, dessa imagem mítica que ficou dos homens com as navalhas em punho combatendo pela sua ardente paixão.

Nas últimas décadas, voltou com redobrada força, não como uma recordação, mas como algo vivo, novo. E aqui não podemos esquecer o papel fundamental que teve Astor Piazzola na sua revitalização, emprestando-lhe novos cambiantes que o alargou a novos públicos.

É precisamente para contar a história deste outro tempo que o espectáculo “Novo ARTango” se constrói. Em palco, uma nova geração de bailarinos e músicos argentinos mostrará toda a sua arte, fazendo, uma vez mais, renascer este género para em seguida reinventá-lo todo.

Novo ARTango
13 de Março
22h00

sexta-feira, março 05, 2004

Governo lança combate à pesca ilícita


Estado quer proteger pescadores desportivos castigando "falsos praticantes"

O Governo vai apertar o cerco aos “falsos praticantes de pesca desportiva” e aos profissionais do sector que “fogem à lota”. Nesse âmbito está a ser preparado um conjunto de medidas, a ser apresentado em Conselho de Ministros na próxima semana, que pretendem regulamentar o sector das pescas em Portugal, com o objectivo de “preservar os recursos, proteger a verdadeira pesca lúdica e trazer transparência ao sector”.

A iniciativa governamental foi anunciada, esta tarde, por Luís Frazão Gomes, secretário de Estado Adjunto e das Pescas, na cerimónia de encerramento do seminário sobre "A pesca como factor de desenvolvimento económico e social", integrado na mostra "Nós e o Mar", promovida pela Associação Nacional de Municípios Portugueses, que decorre na Figueira da Foz até ao próximo dia 11.

“O combate à pesca ilegal, em todas as suas formas, é uma prioridade deste Governo” frisou Frazão Gomes aos seminaristas.

O governante espera que o documento “entre em vigor até meados deste ano” de forma a “proteger verdadeiro pescador da pesca lúdica”. “Estamos conscientes que, com esta regulamentação para a pesca lúdica daremos um passo decisivo para a moralização deste tipo de pesca, criando condições de transparência e equidade na sua relação com a pesca comercial” considerou o secretário de Estado Adjunto e das Pescas.

No que diz respeito à pesca profissional, o governante anunciou a criação de mecanismos de controlo à fuga da lota, sustentados em quatro níveis de actuação: No licenciamento de embarcações, no regime de ajudas, na venda directa de pescado e no gasóleo.

“Quem não respeitar as regras em vigor, fugindo à lota e provocando concorrência desleal, não poderá beneficiar dos apoios concedidos pelo Estado” avisou o governante.

Guto Ferreira já treina a Naval


Adeptos navalistas sonham
com subida à Superliga
foto in figueira.net

O brasileiro Guto Ferreira é o novo treinador da Naval 1º de Maio substituindo Tony Oliveira dispensado, recentemente, pelo clube da Figueira da Foz que milita na Liga de Honra.

Guto Ferreira, de 38 anos de idade, ex-treinador do Penafiel, vai ser coadjuvado pelo brasileiro João Ricardo e Fernando Mira.

O novo treinador navalista, em declarações à Maiorca FM, admitiu que os seus objectivos são levar a equipa da Figueira da Foz à Super Liga. “Não só objectivos de Guto Ferreira. São da Direcção do clube, da equipa e da própria comunidade navalista” disse o treinador que promete “muito trabalho e dedicação”.

O treinador já orientou o treino da equipa ontem à tarde e gostou do que viu. “A equipa da Naval não é um plantel qualquer, tem qualidade e valor para realizar as expectativas da subida de escalão” considerou Guto Ferreira.

O treinador navalista vai sentar-se no banco já no próximo domingo, no municipal Bento Pessoa, frente ao Portimonense. Guto Ferreira sustenta que “há uma motivação extra para esta jogo”.

“Há uma motivação acrescida para este jogo e pretendo introduzir uma mentalidade vencedora na Naval 1º de Maio” adiantou Guto Ferreira que assinou com o clube da Figueira da Foz até ao final da época 2004/05.

Pré-fabricado vai acolher pessoas que, terça-feira, ficaram desalojadas



A Câmara Municipal da Figueira da Foz vai construir um pré-fabricado para acolher as 11 pessoas que ficaram sem casa na sequência de um incêndio, na passada terça-feira, numa barraca na estrada de Mira à entrada da Figueira da Foz.

“Esta família faz parte das 143 que integram o Plano de Realojamento da Câmara. Para que não fiquem na rua, vamos instalar no mesmo local um pré-fabricado que albergará esta família até se encontrar uma solução definitiva” revelou, à Maiorca FM, Teresa Machado, presidente do Conselho de Administração da Figueira Dómus – empresa municipal de Habitação.

Entretanto, as 11 pessoas vão continuar alojadas numa pensão da cidade, “por mais alguns dias”, ao abrigo do programa de emergência social, apesar do programa do município apenas permitir o alojamento por um período de 48 horas.

“Estamos a tentar encontrar soluções junto da Segurança Social. Enquanto não conseguimos, as 11 pessoas vão continuar alojadas por mais alguns dias na pensão” referiu Teresa Machado.

Maternidade do hospital pode encerrar



A maternidade do Hospital Distrital da Figueira da Foz poderá vir a fechar. A possibilidade foi admitida após uma reunião, ontem, em Coimbra, entre a Comissão Nacional de Saúde Materna e Neonatal (CNSMN) com responsáveis regionais.

Albino Aroso, presidente da Comissão admitiu a hipótese de propor à tutela a concentração de meios técnicos e humanos nesta área da saúde.
A concentração populacional nas grandes áreas metropolitanas, a diminuição da natalidade, são alguns dos factores para esta decisão, estando o assunto ainda em discussão.

À Comissão Nacional de Saúde Materna e Neonatal, criada em 2003, através de um despacho do ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira, cabe, entre outras missões, “inventariar os recursos humanos actuais, os previsíveis e necessários para os próximos 10 anos” na área materna e neonatal.

A Maiorca FM tentou, sem sucesso, obter reacções da Administração Regional de Saúde do Centro (ARS) e da Administração do Hospital Distrital da Figueira da Foz quanto a este assunto.

Impasse nas cirurgias na Figueira da Foz quase resolvido



O impasse criado no Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) em torno do aumento de 38 euros por cirurgia, reclamado pelos anestesistas da ortopedia da unidade hospitalar, poderá ser ultrapassado "no início da próxima semana".

Contudo, o litígio entre ortopedistas e anestesistas quanto aos honorários a receber por cada cirurgia, no âmbito do Programa Especial de Combate às Listas de Espera Cirúrgicas (PECLEC), obrigou à suspensão das intervenções por um período de duas semanas, num total de oito operações.

Este "desentendimento" obrigou a uma reunião, ontem, entre o Conselho de Administração (CA) e os directores de serviço de Ortopedia e Anestesia daquela unidade hospitalar SA.

"Não se estava a chegar a um consenso, o que podia inviabilizar o arranque do PECLEC, pelo que fiz uma proposta no sentido de criar um esquema genérico que permita uma conformidade do valor das percentagens a distribuir pelas diferentes especialidades" referiu, ao JN, António Guardado, presidente do CA.

Ao que o JN apurou o serviço de Ortopedia tem agendada uma reunião para hoje, enquanto os anestesistas reúnem na próxima terça-feira para debater a questão.

"Há indicadores que levam a pensar que a situação está ultrapassada" referiu, optimista, António Guardado. Como o JN noticiou ontem, os anestesistas querem uma fatia maior da prevista dos 1900 euros que cada equipa recebe por uma operação do PECLEC.

quinta-feira, março 04, 2004

Sector das pescas em seminário no CAE



O mar, a pesca e os portos são tema de uma exposição que a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) está a promover até ao dia 11, no Centro de Artes e Espectáculos, na Figueira da Foz.

A exposição "Nós e o Mar", que pretende também divulgar o papel dos municípios no sector, contempla uma forte vertente pedagógica, prevendo-se que seja visitada por cerca de nove mil alunos de várias escolas do país.

No âmbito da mostra, hoje e amanhã, decorre um seminário subordinado ao tema "A pesca como factor de desenvolvimento económico e social".

O presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Fernando Ruas na cerimónia de inauguração, hoje, considerou que este seminário “é um momento de viragem” no tratamento de assuntos ligados ao sector. "este seminário é um marco e é preciso encontrar um sentido único para o desenvolvimento nacional do sector" disse Fernando Ruas que sustentou que esta é uma actividade “importante” para o país, por isso é preciso "a sua (sector) defesa".

O presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, e da Secção dos Municípios com Portos, da ANMP, Duarte Silva frisou que esta iniciativa pretende “dar visibilidade” ao sector e relembrar a necessidade da manutenção da actividade no país.

A nível económico, as pescas representam 1% do Produto Interno Bruto nacional. No país, existem cerca de 23 mil pescadores e 10500 embarcações registadas (86% das quais são pequenas embarcações).

“Nós e o Mar" contempla uma série de iniciativas que passam construção de traineiras, comunicação em morse, teatro, música folclórica, divulgação de documentários e a apresentação de um DVD sobre a pesca do bacalhau.

O seminário é encerrado, esta sexta-feira, pelo secretário de Estado adjunto e das pescas, Luís Frazão Gomes.

38 euros de aumento "param" cirurgias no Hospital



O combate às listas de espera no serviço de ortopedia do Hospital Distrital da Figueira da Foz está adiado.
Um aumento de 38 euros por cirurgia reclamado pelos anestesistas da ortopedia criou um impasse que está a travar as intervenções naquele serviço naquele hospital SA.

O Programa Especial de Combate às Listas de Espera Cirúrgicas (PECLEC), do serviço de ortopedia, tinham inicio previsto no passado dia 1, mas o desentendimento entre ortopedistas e anestesistas quanto aos honorários fizeram adiar as duas operações previstas neste inicio de semana.

Para já, ninguém da administração do hospital quer tecer comentários sobre mais este problema do hospital da Figueira da Foz.

No sentido de solucionar esta questão, o director clínico do hospital está neste momento reunido com os directores de serviço de Ortopedia e Anestesia, tendo, entretanto, dado instruções no sentido de ser recusado o internamento de doentes em lista de espera.

O Hospital Distrital da Figueira da Foz realizou, desde 2002, mais de duas mil operações, no âmbito do Programa Especial de Combate às Listas de Espera Cirúrgicas.

quarta-feira, março 03, 2004

Ginásio na Madeira para defrontar o CAB


Ginásio procura apuramento para play-off

O Ginásio Clube Figueirense defronta o CAB Madeira, esta noite, em jogo referente à 24.ª jornada da Liga Profissional de Basquetebol.
Depois da vitória frente ao Queluz, o Ginásio, de Orlando Simões, quer lutar pelo apuramento para os play-offs, por isso o treinador ginasista, Orlando Simões, está confiante num bom jogo frente aos da Madeira.

"Vai ser uma partida dificil, se o CAB perder ficar praticamente arredado de ir aos play-off. Acredito que o CAB nos irá dificultar bastante a vida esta noite" disse, à Maiorca FM, Orlando Simões.

Goran Karadzic o novo reforço da equipa da Figueira da Foz que já chegou à Figueira da Foz mas que, segundo o treinador ginasista, ainda não será opção do técnico figueirense. "Não foi possivel concluir a sua inscrição" revelou Orlando Simões.

Incêndio deixa onze pessoas na rua


Incêndio destruiu completamente barraca
foto in Diario de Coimbra

Onze pessoas ficaram desalojadas na sequência de um incêndio de causas ainda desconhecidas que, ontem, destruiu por completo uma barraca onde viviam 11 pessoas, na zona da Várzea, na Figueira da Foz.

Apesar do aparato e do susto não houve vítimas a lamentar, apenas danos materiais na ordem dos “10 mil euros”.

Na barraca, situada na estrada de Mira, habitavam três casais e cinco crianças. As 11 pessoas vão ser realojadas provisoriamente numa pensão, ao abrigo do programa de emergência social.

“São pessoas que estão inscritas no programas de habitação social da Câmara e quando tivermos uma casa, arranjaremos uma situação definitiva para estas pessoas. Para já estão alojados numa pensão” disse, à Maiorca FM, Teresa Machado, presidente do Conselho de Administração da empresa municipal Figueira Dómus.

IGAT iliba a Câmara


Duarte Silva "ferido" com acusações do PS
foto in figueira.com

A alienação do terreno municipal da zona do vale do Galante, entre a Figueira da Foz e Buarcos, "não desrespeitou qualquer norma legal em matéria de contratação pública".

Essa foi a conclusão a que chegaram a Inspecção Geral da Administração do Território (IGAT) e a Inspecção Geral de Finanças (IGF), segundo revelou o presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz (CMFF), ontem, no decorrer da sessão do executivo municipal.

A legalidade da venda dos terrenos do Galante, em Junho do ano passado, levantou "dúvidas" por parte do PS local que questionou, na altura, como é que a autarquia vendeu os terrenos à Imofoz (Grupo Amorim) por cerca 1,9 milhões de euros que, por sua vez e em menos de 24 horas, lucrou cerca de 1,1 milhões euros ao vender o mesmo terreno por 3 milhões de euros à Foz Beach.

Os socialistas chegaram a acusar a edilidade figueirense, de maioria PSD, de "gestão danosa", pelo que o executivo liderado por Duarte Silva solicitou à IGAT uma averiguação da legalidade da alienação dos terrenos. "Apraz-me salientar que a conclusão a que chegaram a IGAT e a IGF confirmou de que tudo foi feito no respeito pelas normas legais aplicáveis" afirmou Duarte Silva.

Para o social-democrata, "o assunto está dado como encerrado". "Fica, assim, concluído de forma favorável para a CMFF, um processo lamentável, levantado também pelo PS da Figueira e pelos seus autarcas, acusando-nos de forma virtual e sem sustentação de gestão danosa e incorrecta" frisou Duarte Silva dizendo-se "ferido" na sua idoneidade.

Os factos "artificialmente" criados pelo PS quase ditaram o pedido de demissão de Duarte Silva. "A situação foi extremamente ingrata para mim e até hesitei se valia a pena continuar a dar o meu esforço pela Figueira" desabafou o autarca que admitiu no entanto que "a assinatura, quase em simultâneo, dos dois acordos deu azo a más interpretações".

Por seu lado Natércia Crisanto, vereadora do PS, mostrou-se satisfeita por este assunto estar esclarecido. "Compreendemos a sua mágoa mas tem de perceber que somos o partido na oposição" disse a socialista acrescentando que “desde o início o negócio tinha sido desfavorável para a autarquia”.

terça-feira, março 02, 2004

Inspecção-Geral da Saúde investiga ex-vogal do hospital


Gestão hospitalar investigada
foto in O Figueirense

O ex-vogal executivo do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) está a ser alvo de um inquérito instaurado pela Inspecção-Geral da Saúde (IGS), após a auditoria à gestão do vogal, solicitada pelo Conselho de Administração (CA) da unidade hospitalar SA, numa exposição enviada ao Ministério da Saúde, em Dezembro último, que aponta para alegadas irregularidades cometidas pelo administrador Vítor Morais.

O pedido de auditoria surgiu após um diferendo que opôs aquele responsável à restante administração e aos principais responsáveis clínicos da unidade, que levaram mesmo ao afastamento do vogal no passado dia 20 de Fevereiro. Entretanto, a identidade do novo administrador deve ser conhecida ainda esta semana.

Professores com menos vagas na região centro, sindicato alerta para aumento de desemprego


Mário Nogueira alerta para o aumento
do desemprego entre a classe docente

O concurso de colocação de professores para o próximo ano lectivo poderá aumentar em “30 por cento” o número de desempregados entre educadores e professores no país, fazendo elevar de “30 para 40 mil” o número de docentes no desemprego.

O alerta foi lançado, hoje, pelo Sindicato de Professores da Região Centro (SPRC), na Figueira da Foz, onde a estrutura sindical acusou ainda o Governo de reduzir “em 915 o número de vagas nos quadros das escolas” do ensino básico e secundário da região centro.

"Este concurso apresenta 647 vagas nos quadros das escolas, que são no entanto anuladas por 1.562 vagas negativas” explicou Mário Nogueira, coordenador do SPRC.

O sindicato apresentou ainda um conjunto de 14 medidas que visam "combater o insucesso e o abandono escolar", bem como “erradicar o milhão de analfabetos existente em Portugal”.

Gestão do hospital levanta sérias suspeitas, Conselho de Administração denunciou à tutela alegadas irregularidades cometidas pelo ex-vogal


Hospital Distrital Figueira da Foz
foto in O Figueirense

O Conselho de Administração (CA) do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) quer esclarecer o estado da gestão daquela unidade hospital SA, tendo para isso solicitado ao Ministério da Saúde que realizasse uma auditoria à gestão de Vítor Morais, ex-vogal executivo do hospital figueirense.

Segundo um documento enviada à tutela, a que a agência Lusa teve acesso, Vítor Morais, afastado no passado dia 20 de Fevereiro, depois de um diferendo que o opôs à restante Administração, terá cometido "diversas irregularidades" no período em que geriu o hospital da Figueira, encontrando-se o processo de averiguação a decorrer.

No documento enviado à tutela, em Dezembro do ano passado, são relatadas várias situações cuja responsabilidade é imputada a Vítor Morais, e que incluem assinaturas em falta na contratação de pessoal, pedidos de material clínico e em notas de encomenda na farmácia hospitalar e uma acusação de gestão danosa "na forma tentada". Esta última acusação diz respeito a uma alteração nas condições de depósito bancário do capital social do hospital.

No geral as acções defendidas por Vítor Morais "teriam representado graves prejuízos (estimados em perdas de 100 mil euros em juros) para a instituição, a configurar muito provavelmente o acto de gestão danosa".

Vítor Morais terá, por exemplo, "submetido" à aprovação do projecto Saúde XXI, financiado pelo Fundo Social Europeu, "uma candidatura individual para frequência do curso de Defesa Nacional".

O Conselho de Administração contesta ainda a metodologia do ex-vogal em processos de obras, sem conhecimento da restante administração.

O JN tentou, sem sucesso, obter reacções junto de Vítor Morais e de António Guardado, presidente do CA.
Entretanto, ainda esta semana deverá ser conhecimento o substituto de Vítor Morais no CA do Hospital da Figueira.

Paulo Dâmaso * Com agência Lusa
Notícia in JN

segunda-feira, março 01, 2004

Pedreiro detido suspeito de violar filha de nove anos



Um homem de 46 anos de idade foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) de Coimbra acusado de abusar sexualmente de uma filha de nove anos.

Sobre o suspeito, residente em Santo Amaro da Boiça, freguesia de Maiorca, recaem "fortes indícios" de crimes de abuso sexual à filha, segundo comunicado da PJ de Coimbra.

Segundo fonte da GNR de Maiorca, a denuncia dos “sucessivos abusos” surgiu “durante o verão do ano passado” e foi feita pela filha mais velha do homem, com idade compreendida “entre os 18/20 anos”. “Segundo alguns testemunhos o homem levava a menina de 9 anos para o sotão. Alegadamente era lá que fazia as “brincadeiras” com ela” revelou a mesma fonte da GNR de Maiorca.

O indivíduo, trolha de profissão, está proibido de viver na casa onde até agora residia com a criança molestada e outros filhos, bem como de contactar com elas. “Esta detenção foi feita após uma longa investigação ao indíviduo” adiantou ainda a mesma fonte policial.

O suspeito está ainda obrigado a apresentar-se às autoridades duas vezes por semana, até ao julgamento.

Anália Rosa e Fernando Silva vencem nacional de corta-mato



Anália Rosa, do Sporting de Braga e Fernando Silva do Maratona foram os grandes vencedores, ontem, dos campeonatos nacionais de corta-mato longo, disputados no Parque das Abadias, na Figueira da Foz.

Esta prova ganhou especial destaque uma vez que daqui saíram alguns dos nomes que representarão Portugal nos mundiais da competição a realizar ainda este mês em Bruxelas, na Bélgica.

Com um tempo de 30,06 Anália Rosa conquistou, pela primeira vez, o ouro nesta competição. “Estou muito satisfeita com esta vitória, foi a minha primeira vitória num nacional longo” disse, à Maiorca FM, a atleta do Braga.

Considerando “excelente” o traçado do Parque das Abadias, pela “proximidade que dá entre o público e os corredores”, Anália Rosa começa já a preparar o Mundial da Competição que se realiza este mês em Bruxelas, na Bélgica. “Vai ser difícil, mas gostava de entrar no Top Ten mundial” confessou Anália Rosa.

Nos homens, com 38,35 Fernando Silva ganhou e correu sempre sozinho na frente. Pelo meio ainda houve tempo para o queda que, no entanto, não impediu o atleta do Maratona de subir ao primeiro lugar do pódio no nacional de corta-mato longo. “Foi uma corrida sofridas e muito difícil, com o público sempre a pedir mais rapidez e velocidade. Gostaria de dedicar esta vitória ao meu treinador e aos meus companheiros de equipa, e também aos meus pais” disse o atleta que também já pensa nos mundiais a disputar em Bruxelas.

Colectivamente, o Sporting de Braga venceu os títulos tanto em femininos como em masculinos. Carla Sacramento, do Braga, marcou presença e ajudou a conquistar este título. A atleta regressou à competição depois de um vírus a ter afastado das pistas durante cerca de seis meses. “Ainda não estou na melhor forma, mas atingi o meu objectivo que foi ajudar a minha equipa a conquistar o título colectivo” disse, à Maiorca FM, Carla Sacramento.

A organização mostrou-se “satisfeita” da forma como decorrer a prova na Figueira da Foz com centenas de pessoas a presenciar o nacional de corta-mato longo. “Correu tudo muito bem. O Atletismo está de parabéns” disse Vítor Oliveira da Associação Distrital de Atletismo de Coimbra (ADAC).

Classificações

Seniores masculinos (11.660 m):
1. Fernando Silva, Maratona, 38,35 minutos
2. Alfredo Braz, Gémeos Castro, 39,18
3. Delfim Conceição, Joma, 39,23
4. Paulo Catarino, Maratona, 39,25
5. Manuel Silva, Skoda, 39,31
6. Ricardo Ribas, Skoda, 39,37
7. Luís Feiteira, Conforlimpa, 39,40
8. Manuel Damião, Maratona, 39,43
9. Luís Jesus, Conforlimpa, 39,45
10. Vítor Almeida, FC Porto, 39,49

Equipas seniores masculinos:
1. Maratona, 28 pontos
2. Conforlimpa, 41
3. Skoda, 45

Seniores femininos (7.985 m):
1. Anália Rosa, Sp. Braga, 30,06
2. Helena Sampaio, Maratona, 30,11
3. Elisabete Lopes, Maratona, 30,29
4. Jessica Augusto, Sp. Braga, 30,32
5. Ana Dias, Sporting, 30,48
6. Mónica rosa, Maratona, 30,55
7. Adélia Elias, SCF, 31,11
8. Clarisse Cruz, Sporting, 31,22
9. Olga Machado, Sp. Braga, 31,24
10. Filipa Coelho, Joma, 31,28

Equipas seniores femininos
1. Maratona, 22 pontos
2. Sp. Braga, 27
3. Joma, 77

Juniores masculinos (7.985 m):
1. Eduardo Mbengani, Marítimo, 27,39 minutos
2. Nuno Costa, ADAM, 27,47
3. Bruno Henriques, JOBRA, 28,01

Equipas juniores masculinos:
1. FC Porto, 68 pontos
2. Codessos, 100
3. Ginásio Trofa, 129

Juniores femininos (6.145 m):
1. Eunice Tavares, Estarreja, 24,16 minutos
2. Sara Moreira, Estreito, 24,29
3. Ercília Machado, Sp. Braga, 24,46

Equipas juniores femininos:
1. Sporting Braga, 47 pontos
2. Ass. Luz, Vida Gondomar, 85
3. Joma, 93